As Memórias Secretas da Rainha D. Amélia



As Memórias Secretas da Rainha D. Amélia Furtado Do Esp Lio De Salazar Aquando Da Invas O Dos Seus Antigos Aposentos No Dia 25 De Abril De 1974, O Manuscrito As Mem Rias Secretas Da Rainha D Am Lia, Escrito Nos Ltimos Anos De Vida E Doado Pela Pr Pria Casa De Bragan A, Em Lisboa, Atrav S Da M O Do Chefe Do Estado Novo, Foi Recuperado Em S Fia, Na Bulg Ria, Na Comemora O Do Centen Rio Da Rep Blica, Por Miguel Real, Que Foi Incumbido De O Depositar Na Torre Do Tombo, J O Tendo Feito Neste Manuscrito, A Rainha D Am Lia Retrata A Sua Vida Em Doze Pequenos Cap Tulos, Equivalente A Um Por Cada M S Do Ano, Organizados Em Quatro Grandes Partes, Seguindo O Ritmo Das Esta Es, Da Primavera, Na Inf Ncia, Ao Inverno Triste Da Sua Velhice Um Documento Pungente, Doloroso E Comovente, Fortemente Cr Tico De Portugal E Dos Portugueses, Permanentemente Iludidos Pelas Artimanhas De Elites Ineptas E Ignorantes.


About the Author: Miguel Real

MIGUEL REAL nasceu em Lisboa em 1953 Fez a licenciatura em Filosofia na Universidade de Lisboa e, mais tarde, um mestrado em Estudos Portugueses, na Universidade Aberta, com uma tese sobre Eduardo Louren o.Estreou se no romance, em 1979, com O Outro e o Mesmo, com o qual viria a ganhar o Pr mio Revela o de Fic o da APE IPLB Em 1995, voltou a ser distinguido com um Pr mio Revela o APE IPLB, de


10 thoughts on “As Memórias Secretas da Rainha D. Amélia

  1. says:

    Pela primeira vez em muito tempo n o consegui acabar de ler um livro, uma escrita parecida com Saramago, mas chegam se a passar tr s e quatro p ginas sem um nico par grafo Uma escrita demasiado espec fica, com demasiadas descri oes, exa...

  2. says:

    110 p ginas no meu e book de uma escrita que n o gostei Miguel Real j n o me tinha entusiasmado como escritor numa outra obra que li A Voz da Terra , sobre o Terramoto de 1755 , mas pensei que talvez fosse diferente nesta obra, dei o benef cio da d vida.A primeira parte constitu da por uma esp cie de introdu o em que nos explicado, de uma forma abrupta, confusa, diria mesmo ca tica, o modo como no seguimento da Revolu o dos Cravos 25 de Abril 1974 , um soldado encontra o manuscrito das mem rias da Rainha D Am lia no escrit rio de Oliveira Salazar e o esconde Este soldado, em 1976 vai para a Bulg ria, onde se apaixona e casa Nos anos 90 o narrador autor vai de visita Bulg ria e conhece a filha desse soldado, entretanto falecido, que lhe deixou o manuscrito ent o entregue o manuscrito ao narrador autor para que o leve para a Torre do Tombo, em Lisboa.Na fase seguinte temos as mem rias da Rainha, sendo ela a narradora, embora me pare a completamente inveros mil que fossem palavras da Rainha, pela forma como a narrativa estruturada, o tipo de linguagem Para ser um romance hist rico, deveria se...

  3. says:

    Clube de Leitura Manuel Teixeira GomesBMMTGN o gostei deste livro no geral mas houve alguns momentos que apreciei bastante.A introdu o s memorias foi confusa, galopante e divertida, e triste ao mesmo tempo Tal como em parte se sup e terem sido os tempos da revolu o Obviamente que muito inveros mil mas sendo fic o at sabe bem Aqui, a escrita sem par grafos nem pontua o, que permitem que frases saltem por cima umas das outras e se atropelem, que se exagere na listagem de atributos, acidentes e outros que tais um artificio que acentua a ac o atribulada daqueles tempos assim como nos insere mentalmente dentro da incerteza social, politica e psicol gica do p s 25 de abril.A parte das memorias desiludiu me porque continuou no mesmo estilo de escrita e obvio que deveria ser diferente, tanto o vocabul rio como a poca e a pessoa exigiam um n vel mais cuidado Compreendo que seja...

  4. says:

    Este livro est dividido em duas partes A descoberta do di rio da rainha D.Am lia, e o di rio propriamente dito.A 1 parte ,5 estrelas, a escrita corrida sem pontos, enumerando os pontos chaves da revolu o de Abril transmite o ritmo fren tico desses dias meses.O di rioa est escrito da mesma forma, o que me soa a falso, escrito por outra pessoa, doutra poca, devia de ter outra cad ncia, outro vocabul rio,No en...

  5. says:

    Mais um bom livro de Miguel Real com mem rias verdadeiras, com hist rias muito interessantes dos ltimos anos da monarquia e do inicio da primeira rep blica e da ditadura A passagem da viajem de comboio para Sintra, com o D Carlos e os vencidos da vida entre eles o grande E a...

  6. says:

    Vale pelo que denuncia, na poca, em que reinou, vinda de um pa s muito mais desenvolvido e caindo noutro, que era o oposto de tudo o que conhecia Vale por nos mostrar que pouco ou nada de relevante mudou no pa s at aos nossos dias, salvaguardadas as diferen as de poca e de estilo.

  7. says:

    Muito bem escrito mesmo, um pouco nost lgico mas um excelente romance hist rico.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *