Lisboa: A Cidade Vista de Fora, 1933-1974

Lisboa: A Cidade Vista de Fora, 1933-1974 PDF/EPUB ´



10 thoughts on “Lisboa: A Cidade Vista de Fora, 1933-1974

  1. Encruzilhadas Literárias Encruzilhadas Literárias says:

    Esta foi a minha ltima leitura com a Editorial Presen a e n o podia ter gostado mais S o raras as vezes em que leio livros de n o fic o mas este foi um dos que n o quis mesmo perder De facto, tendo morado toda a minha vida na rea da Grande Lisboa, este fantasma m tico da Lisboa dos velhos tempos cresceu comigo, e todos os locais e recantos de hist ria que reflectem as grandes personalidades, as imagens de marca da socialite internacional, a magia de diversas casas reais europeias a circular Esta foi a minha ltima leitura com a Editorial Presen a e n o podia ter gostado mais S o raras as vezes em que leio livros de n o fic o mas este foi um dos que n o quis mesmo perder De facto, tendo morado toda a minha vida na rea da Grande Lisboa, este fantasma m tico da Lisboa dos velhos tempos cresceu comigo, e todos os locais e recantos de hist ria que reflectem as grandes personalidades, as imagens de marca da socialite internacional, a magia de diversas casas reais europeias a circularem pelas mesmas ruas que hoje s o minhas sempre teve algo de m gico N o pelas personalidades em quest o, mas pelas p ginas de hist ria, mais ou menos conhecidas, que foram sendo escritas sobre e para este espa o.N o posso deixar de dizer que fiquei entusiasmada e o li num pice, cheia de aten o a todos os pormenores bom terminar uma leitura, confirmando v rias coisas que j sabia, recolhendo factos e coleccionando novas descobertas Quantos daqui sabem que o Casino Royal, primeira grande aventura do 007, foi inspirada no Casino do Estoril, em plena II Guerra Mundial E que antes de termos o aeroporto na Portela os avi es provenientes de tantos lugares long nquos como os Estados Unidos amaravam no Tejo Ou que tivemos dois casamentos de casas reais no Estoril durante este per odo Talvez sejam factos de conhecimento comum, mas que para as gera es mais novas nas quais eu me incluo , s o uma redescoberta das terras que s o nossas, as quais nos habitu mos a conhecer e a percorrer pela palma dos p s, e que nos trazem um rectrato vivido de uma Europa j muito diferente, com din micas geopol ticas de cortar a respira o, e num ambiente de espionagem e suspense que talvez n o se esperasse para a representa o de uma Lisboa pacata.S o sem d vida quadros de poca, repletos de pormenores de constru es idiom ticas, jogos de palavras e armadilhas de poder, que representam o interesse de diplomacia internacional por Lisboa, mais precisamente pela sua posi o geogr fica, e pelo significado de Portugal enquanto dado de jogo nos rearranjos internacionais resultantes tanto dos conflitos da II Guerra Mundial como da Guerra Fria Sen o acreditam, t m de ler, mas podem contar com co habita o de ingleses e alem es nas ruas que t o conhecemos, com ilustra es da bonita Lisboa em filmes e revistas de renome, e com cart es de visita a imensas personalidades internacionais, onde contamos com artistas, actores, empres rios, jornalistas, pol ticos e elementos das casas reais que marcaram o panorama internacional, e que passaram e ou habitaram em Portugal a t tulo de exemplo, a princesa Grace Kelly ou a visita de Isabel II e do marido.S n o leva um cinco porque acho que apesar destes acontecimentos importantes, e ainda que surjam excertos descritivos de Lisboa, o livro precisava de um cap tulo introdut rio caracterizador da cidade poca, assim como das popula es locais, de modo a que todos os enquadramentos representados tivessem um seguimento sustentado A l gica segue tamb m para a apresenta o de um mapa da cidade, a acompanhar os variados registos fotogr ficos, dado que as ruas que a mim me s o familiares, porque sempre aqui vivi, o possam n o ser quem n o a conhe a t o bem ou nunca tenha visitado Lisboa Cl udia


  2. Margarida Margarida says:

    Mais um livro deste autor em que se foca a Lisboa do antigamente Desta vez n o se fala apenas dos espi es que actuavam nos hot is de Lisboa e no Estoril em plena II Guerra Mundial Fala se tamb m do papel de Salazar e da diplomacia externa ou a falta dela , da forma como a ditadura era vista pelos outros pa ses Fala se do papel d bio de Portugal na II Guerra Mundial, a apregoada neutralidade nada era para al m de uma fachada para manter os neg cios da venda do volfr mio com os alem es e negoc Mais um livro deste autor em que se foca a Lisboa do antigamente Desta vez n o se fala apenas dos espi es que actuavam nos hot is de Lisboa e no Estoril em plena II Guerra Mundial Fala se tamb m do papel de Salazar e da diplomacia externa ou a falta dela , da forma como a ditadura era vista pelos outros pa ses Fala se do papel d bio de Portugal na II Guerra Mundial, a apregoada neutralidade nada era para al m de uma fachada para manter os neg cios da venda do volfr mio com os alem es e negociar a utiliza o da Base das Lajes com os ingleses e com os americanos Esses s o dois grandes temas para Salazar e Portugal nessa poca, para al m de n o perder o controlo sobre as col nias ultramarinas.Desde que terminou a II Guerra Mundial, que Portugal assinou o tratado da NATO e aderiu ONU e a sua pol tica colonialista era fortemente sancionada internacionalmente, mas Portugal sempre jogou com o interesse dos EUA pela Base das Lajes nos A ores, devido sua posi o estrat gica.Para al m da idade avan ada de Salazar e a sua sa de debilitada, com 2 AVC s ap s 1968, houve a necessidade de o substituir na lideran a do governo, o que foi assumido por Marcelo Caetano Na realidade nada mudou da filosofia do Estado Novo e o grande tiro no p , segundo o autor, foi para al m da manuten o da guerra colonial que levava praticamente todos os fundos do or amento de estado, o facto de Portugal ter permitido que os EUA utilizassem a Base das Lajes para reabastecimento das tropas e avi es que eram utilizado na guerra israelo rabe de 1973 Como consequ ncia, os pa ses produtores de petr leo provocaram um embargo de petr leo a Portugal e a crise econ mica no pa s s se agravou Tudo factores que enfraqueceram o regime e que permitiram o fim da ditadura com a Revolu o de 1974.Uma interessante perspectiva, com base em documenta o nacional e estrangeira, que nos d a vis o de Portugal e sobretudo de Lisboa nos anos entre 1933 e 1974 mas como era vista pelos estrangeiros


  3. Diogo Almeida Diogo Almeida says:

    Hist ria muito resumida e redutora, misto de descri o da visita de famosos a Portugal e de alguns epis dios relevantes da hist ria do Estado Novo, mas que acaba por corresponder muito pouco a uma hist ria de Lisboa e por ser algo desgarrada.


  4. Maria Maria says:

    Achei este livro bastante interessante aprendi reaprendi muitas coisas sobre esta poca em Portugal e no Mundo Pena n o ter mais fotografias especialmente algumas descritas mencionadas no texto


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Lisboa: A Cidade Vista de Fora, 1933-1974 [EPUB] ✸ Lisboa: A Cidade Vista de Fora, 1933-1974 By Neill Lochery – Polishdarling.co.uk Lisboa A Cidade Vista de Fora, uma obra que se debru a sobre as hist rias dos estrangeiros que marcaram presen a na cidade durante o per odo do Estado Novo Reis e rainhas exilados, espi es, diplomat Lisboa A Cidade Cidade Vista Epub Ú Vista de Fora, uma obra que se debru a sobre as hist rias dos estrangeiros que marcaram presen a na cidade durante o per odo do Estado Novo Reis e rainhas exilados, espi es, diplomatas, l deres mundiais e chefes de Estado, refugiados, estrelas de Hollywood e outras celebridades da poca oferecem nos uma perspetiva diferente e nica do Lisboa: A eBook ✓ clima vivido em Lisboa durante quatro d cadas, e da import ncia assumida pela capital em alguns momentos chave da hist ria europeia no s culo XX Para quem considera que o contributo de Lisboa para o mundo terminou com o final da era dos Descobrimentos portugueses, esta obra torna se uma leitura essencial, curiosa e surpreendente.


10 thoughts on “Lisboa: A Cidade Vista de Fora, 1933-1974

  1. Encruzilhadas Literárias Encruzilhadas Literárias says:

    Esta foi a minha ltima leitura com a Editorial Presen a e n o podia ter gostado mais S o raras as vezes em que leio livros de n o fic o mas este foi um dos que n o quis mesmo perder De facto, tendo morado toda a minha vida na rea da Grande Lisboa, este fantasma m tico da Lisboa dos velhos tempos cresceu comigo, e todos os locais e recantos de hist ria que reflectem as grandes personalidades, as imagens de marca da socialite internacional, a magia de diversas casas reais europeias a circular Esta foi a minha ltima leitura com a Editorial Presen a e n o podia ter gostado mais S o raras as vezes em que leio livros de n o fic o mas este foi um dos que n o quis mesmo perder De facto, tendo morado toda a minha vida na rea da Grande Lisboa, este fantasma m tico da Lisboa dos velhos tempos cresceu comigo, e todos os locais e recantos de hist ria que reflectem as grandes personalidades, as imagens de marca da socialite internacional, a magia de diversas casas reais europeias a circularem pelas mesmas ruas que hoje s o minhas sempre teve algo de m gico N o pelas personalidades em quest o, mas pelas p ginas de hist ria, mais ou menos conhecidas, que foram sendo escritas sobre e para este espa o.N o posso deixar de dizer que fiquei entusiasmada e o li num pice, cheia de aten o a todos os pormenores bom terminar uma leitura, confirmando v rias coisas que j sabia, recolhendo factos e coleccionando novas descobertas Quantos daqui sabem que o Casino Royal, primeira grande aventura do 007, foi inspirada no Casino do Estoril, em plena II Guerra Mundial E que antes de termos o aeroporto na Portela os avi es provenientes de tantos lugares long nquos como os Estados Unidos amaravam no Tejo Ou que tivemos dois casamentos de casas reais no Estoril durante este per odo Talvez sejam factos de conhecimento comum, mas que para as gera es mais novas nas quais eu me incluo , s o uma redescoberta das terras que s o nossas, as quais nos habitu mos a conhecer e a percorrer pela palma dos p s, e que nos trazem um rectrato vivido de uma Europa j muito diferente, com din micas geopol ticas de cortar a respira o, e num ambiente de espionagem e suspense que talvez n o se esperasse para a representa o de uma Lisboa pacata.S o sem d vida quadros de poca, repletos de pormenores de constru es idiom ticas, jogos de palavras e armadilhas de poder, que representam o interesse de diplomacia internacional por Lisboa, mais precisamente pela sua posi o geogr fica, e pelo significado de Portugal enquanto dado de jogo nos rearranjos internacionais resultantes tanto dos conflitos da II Guerra Mundial como da Guerra Fria Sen o acreditam, t m de ler, mas podem contar com co habita o de ingleses e alem es nas ruas que t o conhecemos, com ilustra es da bonita Lisboa em filmes e revistas de renome, e com cart es de visita a imensas personalidades internacionais, onde contamos com artistas, actores, empres rios, jornalistas, pol ticos e elementos das casas reais que marcaram o panorama internacional, e que passaram e ou habitaram em Portugal a t tulo de exemplo, a princesa Grace Kelly ou a visita de Isabel II e do marido.S n o leva um cinco porque acho que apesar destes acontecimentos importantes, e ainda que surjam excertos descritivos de Lisboa, o livro precisava de um cap tulo introdut rio caracterizador da cidade poca, assim como das popula es locais, de modo a que todos os enquadramentos representados tivessem um seguimento sustentado A l gica segue tamb m para a apresenta o de um mapa da cidade, a acompanhar os variados registos fotogr ficos, dado que as ruas que a mim me s o familiares, porque sempre aqui vivi, o possam n o ser quem n o a conhe a t o bem ou nunca tenha visitado Lisboa Cl udia


  2. Margarida Margarida says:

    Mais um livro deste autor em que se foca a Lisboa do antigamente Desta vez n o se fala apenas dos espi es que actuavam nos hot is de Lisboa e no Estoril em plena II Guerra Mundial Fala se tamb m do papel de Salazar e da diplomacia externa ou a falta dela , da forma como a ditadura era vista pelos outros pa ses Fala se do papel d bio de Portugal na II Guerra Mundial, a apregoada neutralidade nada era para al m de uma fachada para manter os neg cios da venda do volfr mio com os alem es e negoc Mais um livro deste autor em que se foca a Lisboa do antigamente Desta vez n o se fala apenas dos espi es que actuavam nos hot is de Lisboa e no Estoril em plena II Guerra Mundial Fala se tamb m do papel de Salazar e da diplomacia externa ou a falta dela , da forma como a ditadura era vista pelos outros pa ses Fala se do papel d bio de Portugal na II Guerra Mundial, a apregoada neutralidade nada era para al m de uma fachada para manter os neg cios da venda do volfr mio com os alem es e negociar a utiliza o da Base das Lajes com os ingleses e com os americanos Esses s o dois grandes temas para Salazar e Portugal nessa poca, para al m de n o perder o controlo sobre as col nias ultramarinas.Desde que terminou a II Guerra Mundial, que Portugal assinou o tratado da NATO e aderiu ONU e a sua pol tica colonialista era fortemente sancionada internacionalmente, mas Portugal sempre jogou com o interesse dos EUA pela Base das Lajes nos A ores, devido sua posi o estrat gica.Para al m da idade avan ada de Salazar e a sua sa de debilitada, com 2 AVC s ap s 1968, houve a necessidade de o substituir na lideran a do governo, o que foi assumido por Marcelo Caetano Na realidade nada mudou da filosofia do Estado Novo e o grande tiro no p , segundo o autor, foi para al m da manuten o da guerra colonial que levava praticamente todos os fundos do or amento de estado, o facto de Portugal ter permitido que os EUA utilizassem a Base das Lajes para reabastecimento das tropas e avi es que eram utilizado na guerra israelo rabe de 1973 Como consequ ncia, os pa ses produtores de petr leo provocaram um embargo de petr leo a Portugal e a crise econ mica no pa s s se agravou Tudo factores que enfraqueceram o regime e que permitiram o fim da ditadura com a Revolu o de 1974.Uma interessante perspectiva, com base em documenta o nacional e estrangeira, que nos d a vis o de Portugal e sobretudo de Lisboa nos anos entre 1933 e 1974 mas como era vista pelos estrangeiros


  3. Diogo Almeida Diogo Almeida says:

    Hist ria muito resumida e redutora, misto de descri o da visita de famosos a Portugal e de alguns epis dios relevantes da hist ria do Estado Novo, mas que acaba por corresponder muito pouco a uma hist ria de Lisboa e por ser algo desgarrada.


  4. Maria Maria says:

    Achei este livro bastante interessante aprendi reaprendi muitas coisas sobre esta poca em Portugal e no Mundo Pena n o ter mais fotografias especialmente algumas descritas mencionadas no texto


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *